Campeonato Brasileiro de 2013. Cinco rodadas para o fim.

terça-feira, 12 de novembro de 20130 comentários




Onze entre dez pessoas que estão por dentro do que está rolando atualmente no futebol garantem: o Cruzeiro é o campeão deste ano! Nem o mais otimista dos torcedores do Atlético-PR (único time que pode tirar o caneco da Raposa), nem o mais secador dos torcedores do Atlético-MG consegue acreditar que o Atlético-PR conseguirá 100% dos próximos quinze pontos a serem disputados e, além disso, o Cruzeiro não conseguirá ganhar apenas dois pontos nos próximos cinco jogos.

Mesmo com essa quase certeza, o campeonato (e a emoção que ele proporciona) ainda não acabou. Com as quatro vagas para a Taça Libertadores proporcionadas aos quatro melhores colocados e ainda com as quatro vagas reservadas na Série B do Campeonato Brasileiro para os quatro últimos colocados, a emoção só aumenta a cada rodada que passa.

A paixão por um clube de futebol acaba fazendo com que seus torcedores acreditem até o fim, mesmo que todas as evidências indiquem o contrário (seja para a classificação para a Libertadores, seja para a não queda à Serie B). Com o objetivo de deixar a paixão do torcedor, a mística de cada time e as grandes zebras de lado, a probabilidade serve como uma ferramenta usada para “prevermos a possibilidade de ocorrência de determinados fatos”, o fato no caso, é o futebol. 

Muitos estatísticos e matemáticos acabam criando modelos para que se possa fazer previsões sobre este assunto que tange a vida de milhões de brasileiros todos os dias. Cada pessoa utiliza de um método e de seus equipamentos para poder realizar essas previsões. Podem ser criados desde modelos muito simples com apenas uma variável até modelos super complexos com milhares de variáveis, o importante para estas pessoas é o produto final que servirá para matar a curiosidade sobre o que poderá acontecer ao final da 38ª rodada.

Os resultados que serão exibidos aqui foram criados a partir de um modelo simples, com poucas variáveis e não considerando que o Atlético-MG já está classificado para a Libertadores de 2014 (vaga assegurada ao ser campeão da edição de 2013). Neste modelo, o Galo estaria brigando por uma vaga na competição sul-americana assim como todos os outros times. Os dados utilizados para as simulações foram coletados no período referente aos doze meses anteriores da realização de cada rodada. Para chegar nas seguintes conclusões foram geradas 10.000 simulações em cada rodada. Os resultados encontrados são:


 A superioridade do Cruzeiro é flagrante. Desde quando este modelo começou a ser feito na rodada 27 ele já era o total favorito à conquista do campeonato. A chance dos outros três times de serem campeões não passou de 3%, e para não confundi-las no gráfico, as probabilidades do Atlético-PR, do Botafogo e do Grêmio foram colocadas, respectivamente, na esquerda, em cima e a direita de seus pontos. Os outros 17 times em todas essas rodadas tiveram uma probabilidade nula de serem campeões. Matematicamente eles tinham chances, entretanto, estatisticamente eles tiveram alguma chance. 



Neste gráfico só foram colocados os times que em algum momento da rodada 27 até a rodada 34 tiveram mais de 15% de chances de se classificar para a Libertadores. A regularidade do Cruzeiro fica evidente neste gráfico, em nenhum momento a sua classificação foi ameaçada. Após ter conseguido apenas uma vitória nos últimos sete jogos, as chances do Grêmio só cairam, assim como o Botafogo, que só conquistou 22% dos pontos disputados nos últimos 12 jogos. O destaque é o Goiás que teve suas chances aumentando desde a rodada 27 até a rodada 33, o empate contra o Flamengo no último domingo acabou encerrando essa vertiginosa ascensão. O Atlético-PR vem se consolidando entre os quatro primeiros e o Vitória é o time que corre por fora em busca de uma vaga. 



Neste gráfico só foram colocados os times que em algum momento da rodada 27 até a rodada 34 tiveram mais de 20% de chances de serem rebaixado para a Série B. Com 17% de aproveitamento no campeonato o Náutico não consegue mais nem escapar da lanterna do campeonato. Com uma das vagas da zona do mal já ocupada, restam agora três vagas que nenhum time quer ocupar. Dentre os principais postulantes à essas vagas estão Ponte Preta, Vasco, Fluminense e Criciúma. Mesmo Bahia, Portuguesa e Coritiba estando a, respectivamente, três, quatro e cinco pontos do Z4 as probabilidades destes times caírem são bem menores que dos quatro times citados acima. O destaque negativo é o Fluminense que praticamente só aumentou suas chances de queda. Já o destaque positivo é o São Paulo que após a chegada do técnico Muricy Ramalho se recuperou e hoje suas chances de rebaixamento são praticamente nulas. 



Este gráfico mostra a chance de um dos nove times que não fazem parte do grupo de clubes que mais recebem investimentos de patrocínio, cotas de televisão e até tempo de exposição na mídia se classificar na Libertadores. Estes times são: Atlético-PR, Bahia, Coritiba, Criciúma, Goiás, Náutico, Ponte Preta e Vitória. A probabilidade de um time desse G9 se classificar só aumenta devido a grande campanha feita pelo Atlético-PR e por Goiás e Vitória estarem numa ascensão no campeonato. Devido a péssima campanha dos maiores times do estado de São Paulo (Corinthians, Santos e São Paulo), a chance de ter algum desses três times na Libertadores é quase mínima. Já entre os quatro grandes times Cariocas (Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco) a chance é alta, entretanto, devido a má fase do Botafogo, essa chance vem diminuindo rodada após rodada. 



Este gráfico mostra a chance de um dos onze times que fazem parte do grupo de clubes que mais recebem investimentos de patrocínio, cotas de televisão e até tempo de exposição na mídia ser rebaixado. Estes times são: Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Santos, São Paulo e Vasco. A probabilidade de um time desse G11 ser rebaixado é muito alta devido as péssima e inconstantes campanhas de Fluminense e Vasco. Não à toa, a probabilidade de um time grande carioca ser rebaixado é praticamente a mesma de um time desse G11 jogar a Série B em 2014. Já a probabilidade de um dos três maiores times de São Paulo cair vem abaixando devido à recuperação do São Paulo no campeonato e das campanhas medianas que Corinthians e Santos vem fazendo, campanha de não se destacarem muito, e ao mesmo tempo não sofrendo maiores ameaças de queda.


  
Aqui encontra-se cada probabilidade correspondente a cada time. O traço (“-“) que se encontra no lugar da probabilidade é sinal de que o time não possui mais chances matemáticas de alcançar o nível estudado. Para chegar nessas conclusões foram geradas 10.000 simulações do Campeonato Brasileiro. Logo, usando o exemplo do nível “ser campeão”, temos que de 10.000 gerações do Brasileiro em 9.999 vezes o Cruzeiro foi o campeão e em apenas uma vez o campeão foi o Atlético-PR. Isso significa que dada as circunstâncias atuais, considerando que por ano só há existência de um Campeonato Brasileiro da Série A, é esperado que em 10.000 anos o Cruzeiro só não seja campeão uma única vez. Sendo assim: Parabéns Cruzeiro, campeão brasileiro de 2013 com propriedade!

Escrito por: Felipe Rocha Oshiro
Compartilhe :
 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2011. Estatisti.co - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger